SESSÃO 4

A chegada dos brancos, vindos do monstro canibal, trouxe destruição das florestas com as árvores dos encantados, secou rios, matou muitos dos Maxakali e fez da terra deles pequenininha. Mas os filhos da mãe terra, que é marcada pelo passado com os cantos e tradições dos ancestrais, seguem resistindo mantendo sua cultura viva.

Essa terra é nossa!

Essa é a inscrição que um homem indígena pinta, em vermelho cor de sangue, na parede descascada de uma porteira. Intercalando cosmogonia indígena, movimentação política e defesa do território, Nũhũ yãg mũ yõg hãm coroa a Atravessamentos ao evidenciar uma luta que percorre 500 anos de Brasil.

Olá, isso é um comentário. Para começar a moderar, editar e excluir comentários, visite a tela de Comentários no painel. Avatares de comentaristas vêm a partir do Gravatar.