Ocupação Carolina Maria de Jesus

A ocupação Carolina Maria de Jesus surge no dia 06 de setembro de 2017 quando 200 famílias, organizadas pelo MLB, ocupam um prédio que estava vazio há quase 10 anos em plena Avenida Afonso Pena. A ocupação foi a primeira ocupação vertical do movimento em Minas Gerais, em um edifício que descumpria sua função social. A ocupação homenageia Carolina Maria de Jesus, mulher negra, mãe solo de quatro filhos, semialfabetizada, moradora da favela do Canindé e autora do livro Quarto de Despejo – Diário de uma favelada. Após meses de negociação com o Estado, as 200 famílias da ocupação conquistaram um acordo favorável. O acordo garantiu a mudança de parte das famílias para outro prédio, que também estava abandonado há mais de 20 anos, no hipercentro da cidade, enquanto outra parte aguarda a construção das moradias definitivas em terreno cedido pelo Estado. Após 4 anos da assinatura do acordo, as famílias continuam esperando o cumprimento total do acordo por parte do Estado.

Olá, isso é um comentário. Para começar a moderar, editar e excluir comentários, visite a tela de Comentários no painel. Avatares de comentaristas vêm a partir do Gravatar.